Salmão Real

O salmão-real é a espécie de maior tamanho no Alasca.

· Peso médio: 8-9 Kg.
· Escala de pesos comerciais: 2-18 Kg.

O sabor suculento da carne do Salmão-real e o seu tamanho espectacular abriram-lhe as portas dos mais selectos restaurantes.

O Salmão-real é apreciado por especialistas de fumagem e chefs devido ao tamanho (que possibilita apresentações espectaculares) e ao excelente sabor da carne (de todos, é o salmão selvagem com maior conteúdo de gordura).

O Salmão-real tem una época de pesca mais extensa do que as outras espécies e pode adquirir-se fresco durante nove ou dez meses por ano.
O Salmão-real comercializa-se fresco, fumado e congelado: inteiro e em filetes.

Salmão Vermelho

O Salmão-vermelho é de tamanho médio e mais delgado do que as outras espécies.

· Peso médio: 2,7 Kg.
· Escala de pesos comerciais: 1,8 – 4,5 Kg.

O Salmão-vermelho é de tamanho médio e mais delgado do que as outras espécies.

Muito apreciado pelos especialistas de fumagem, o Salmão-vermelho é transformado por uma fumagem a frio (Salmão Lox) que lhe confere cor, textura e sabor excepcionais.

Ideal para pratos de peixe cru, o Salmão-vermelho adapta-se a métodos de cocção mínima que preservam a sucosidade da carne.

Salmão Prateado
O Salmão Prateado é o salmão do Alasca de aspecto mais parecido ao Salmo salar do Atlântico.

· Peso médio: 4,5 Kg.
· Escala de pesos comerciais: 2 – 8 Kg.

O Salmão-prateado é o mais popular dos salmões selvagens entre os especialistas de fumagem da Europa..

O seu tamanho médio e a boa cor da carne também lhe garantem a preferência dos restauradores.
Salmão Keta
O Salmão Keta possui um tamanho intermédio entre o do Salmão-prateado e o do Salmão-vermelho.

· Peso médio: 3,6 Kg.
· Escala de pesos comerciais: 1 – 5,5 Kg.

O Keta produz o caviar de salmão (ikura em japonês) maior e mais apreciado do mercado.

A carne do Keta contém apenas 4-5% de gordura, revelando mais variações de cor do que as outras espécies. Tudo isto se traduz num preço muito competitivo que se aproxima ao do salmão de viveiro, muito embora represente um valor excepcional para o cozinheiro que sabe apreciar a qualidade intrínseca para além das aparências.

O Salmão Ketaé indicado para tártaros, marinados e métodos de cocção mínima que preservam a sucosidade da carne.
Salmão Rosado
O salmão-rosado é a espécie de menor tamanho e a mais abundante no Alasca.

· Peso médio: 1,5 Kg.
· Escala de pesos comerciais: 0,9 – 2,7 Kg.

Caracteriza-se pela carne de cor rosada e por uma textura suave e fina.

Como uma truta de bom tamanho, o Salmão-rosado é fácil de cozinhar inteiro ou em filetes.

O Salmão-Rosado, abundante e económico, vende-se geralmente inteiro (com ou sem cabeça) ou já em filetes para utilização na cozinha convencional.
Salmão Real
Salmão Vermelho
Salmão Prateado
Salmão Keta
Salmão Rosado

O Alasca é o último baluarte do salmão selvagem e nas suas águas habitam as populações mais numerosas e saudáveis de salmão selvagem do planeta. A denominação Salmão Selvagem do Alasca agrupa cinco espécies que nascem nos rios cristalinos do Alasca e cuja vida adulta decorre nas águas do Oceano Pacífico Norte. Tal como os seus semelhantes do Atlântico, os salmões do Alasca são anádromos: nascem e vivem a primeira época da sua vida em água doce, depois deslocam-se para a água salgada e finalmente regressam ao rio onde nasceram para desovarem e morrerem logo a seguir.

Ao contrário do Oceano Atlântico, onde vive uma única espécie de salmão (o Salmo salar), no Pacífico Norte habitam seis espécies de salmão, cinco das quais se pescam no Alasca com fins comerciais. Pertencem ao género Oncorhynchus, um termo que associa duas palavras gregas: “onco”, que significa gancho ou mandíbula e “rhyno” que significa nariz. Os nomes científicos das cinco espécies de Salmão do Alasca foram atribuídos durante a exploração da Sibéria e encontram-se relacionados com os nomes comuns pelos quais estes peixes são conhecidos no idioma autóctone.